14 de setembro de 2007 | By: weee

Um dia qualquer II

Olho pela janela. Nada mais vejo senão árvores, troncos, ramos, folhas...
Apenas uma cor se vê. O verde. Aquele verde que tantas tonalidades adquire cada vez que que para ele dirijo o meu olhar.
E tantas são essas vezes que reparo tão bem que aquelas árvores e aquele verde, nunca são os mesmos.
Mudam de encontro ao "eu" que os admira todos os dias, vezes sem conta.

6 hold(s):

Laudinha disse...

Andas muito filosófica :P

A beleza da natureza é essa... mesmo que pareça imutável nunca está igual...

Did that make any sense!? lol

weee disse...

Filosófica não... "poética" faxabôre!

Kate, TheQueen disse...

O verde :D

meldevespas disse...

Verdade verdadeira.....
o poeta é que tinha razão e se desdobrou em vários dele para se expressar melhor.
No entanto, o verde é sempre a cor mais bonita de se ver, seja em que tons for, e com que alma o olhes.
A fotografia, tal como as palavras, está bárbara!!!!

telmyy disse...

grande post :D
tanto a foto, como o texto ^^ *

kunhada disse...

Weee...

não é o verde que está nas árvores, mas sim a verde!!!!

Tu já devias contar que ela aparece em todo o lado... e devias dar graças a Deus por ter sempre diferenças... (é sinal que toma banhinho e muda de roupa!) lol

PS: estás mesmo a precisar de férias :p